o céu partido ao meio, no meio da tarde.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Novo em mim.

Em você é que minhas loucuras irão ganhar corpo. Meus beijos se transformarão em radares, quero revelá-lo por inteiro. Parte por parte. Pedaço por Pedaço.
Gosto dos detalhes. Gosto do segredo, mas gosto também da descoberta. Isso, corpo descoberto. O meu, o teu, os nossos juntos: o contato viril da pele com pele. Nossas mãos entrelaçadas, perdidas em nossas pernas. Tua boca macia de desejo devorando a minha, feito bicho selvagem.
Não tenho culpa se me excitas o corpo e se me acendes a alma.
Suas palavras sairão suaves de tua boca e logo se arremessarão em meus ouvidos quentes, ansiosos de seus lábios.

Queria tanto explicar o porque de você, mas você não tem sentido.

Me deixa sem sentido.

F;

Um comentário:

L. disse...

"Não tenho culpa se me excitas o corpo e se me acendes a alma."

você é ótimo.